quarta-feira, 1 de abril de 2009






Hoje descobri que estou viva
E não sonho.
Percebo que me encontro numa cadeira elétrica desligada...
Onde não há gozo, nem tormento.
E sinto que preciso perder a mim mesma...
A fim de me encontrar.
Pois o que hei perder é infinitamente menor
Do que aquilo que hei de ganhar.
E arrancarei o véu
Que não me deixa enxergar...
E verei que posso ser mais que uma gota d’água
Na imensidão do mar.



Michelle Matias

Nenhum comentário: