segunda-feira, 4 de maio de 2009






Tenho os olhos tristes...
Onde se vê que não é meu
O meu lugar...

Em minha carne tenho todos os desejos
Todo o sabor da vida...
Todo o sabor da morte...

Tenho na alma toda imensidão do mar
Que cobre de água salgada os olhos tristes
E a carne de tormentas ...

Tenho no espírito enigmas...
Que só apontam pro que é maior que a minha existência.
Michelle Matias

5 comentários:

danúbia pessoa disse...

temos tantas coisas e não sabemos o que temos...

bj de dentro.

marden disse...

esse é novo?

marden disse...

como definiria a sua poesia?

Michelle disse...

Definir é tarefa difícil!Algo entre a alma e a carne...um modo de dizer o que não se diz!Sei lá ...não me faça perguntas difíceis!rs

Michelle disse...

Pessoa...essa é graça, termos muito e descobrirmos aos poucos o que nos faz ser o que somos!è muito bom surpreender-se consigo mesmo...é muito bom saber que não somos limitados!