terça-feira, 29 de março de 2011

Pela janela




Tenho sentido mais empatia aos “marginalizados”. Têm me dado mais gosto ver os que se aventuram notívagos, andarilhos, filhos da lua. Têm feito mais significado os que despem seus trapos e seguem atrás de ideias, alucinados. Tenho brilho nos olhos ao ver os loucos genuínos, os de riso solto, de cabelo colorido. Tenho achado corajoso quem diz ter medo, e está sempre à procura da chance de fuga. E mais corajosos ainda os que se contradizem. Gosto dos que têm vocação para sobrevivente. E dos que entendem que a vida é curta. Observo aqueles de fachada sã (sempre me dão medo). Torço pelos que lutam pela sua essência pela sua crença.
Tenho gostado de novos caminhos e ter tamanho para todos os lados.





M.M.

Nenhum comentário: