terça-feira, 29 de novembro de 2011

Venha ver o vento




Venha menino, venha ver o vento
Aqui ele é mais intenso, até parece cantar
É o vento vigoroso que vem do mar
Venha, ouça, ele canta diferente de lá

Abra a janela menino, venha ver o vento
Antes que ele se perca, deixe-o entrar
Para que se embaralhe com a saudade
Que vez ou outra invade esse mar

Deixa menino, deixa passar o vento
Pelas frestas do que só serão promessas
Entenda que como o vento que atravessa
Não há caminho para voltar...

Ouça menino, há uma única certeza:
Não pertencemos mais a nenhum lugar.






M.M

Nenhum comentário: